+ Pop Mix acompanhou concerto do Broken Social Scene em Londres!

29 de junho de 2008

Ícone da cena indie do Canadá, o aclamado grupo Broken Social Scene tocará no Brasil, em agosto, no Indie Rock Festival, tanto em São Paulo quanto no Rio de Janeiro.

Nosso colaborador Guilherme Braune acompanhou, no final de maio, uma apresentação dos canadenses no badalado Shepherds Bush, em Londres, e registrou um pouco do que poderemos ver por aqui em breve.

assista! BROKEN SOCIAL SCENE – LONDRES

artigo publicado por admin
tags

+ Yes, também temos festivais! Veja quais são os shows imperdíveis deste segundo semestre no Brasil

28 de junho de 2008

Não, o Brasil não é o Reino-Unido e por aqui quem é apaixonado por música pop leva, às vezes, cerca de dez anos para ver um show de seu artista prediléto. Claro, este país oferece outras alternativas culturais, é verdade, e até mesmo no aspecto pop (até que nos últimos anos não podemos reclamar tanto) e mesmo com a extinção do Campari Rock (veja especial no Pop Mix), o ano de 2007, por exemplo, foi marcado por ótimos shows que fizeram a alegria dos fãs, embora tenham esvaziado os bolsos indies de plantão, afinal, os preços dos ingressos no Brasil são altos. Então, programa-se e veja algumas das atrações imperdíveis deste  segundo semestre de 2008. A “maratona” começa neste sábado com o Motomix, em SP, em evento gratuito no parque do Ibirapuera. Belo começo não?


MOTOMIX
28/06 – São Paulo

The Go! Team

– The Go! Team – Coletivo britânico que mistura várias vertentes como soul, funk e electro. Dançante e energético, o grupo, que já chegou a contar com a participação do lendário Kevin Shields em um de seus B-sides, deve fazer um show no mínimo correto no próximo sábado!

 

Metric

– Metric – Esta banda tem tudo para ser a grata surpresa não só deste Motomix, mas da temporada de shows no Brasil. Com a estilosa e competente cantora Emily Haines sendo bem auxiliada pela ótima banda, o Metric, com seu rock alternativo cheio de apelo pop, é uma das grandes apostas do Pop Mix!

 

– Fujiya & Miyagi – Este trio inglês é outro que pode surpreender com seu belo caldeirão sonoro.

 

 

ECHO & THE BUNNYMAN
02/07/08 – Via Funchal, São Paulo

 

ECHO & THE BUNNYMAN

 

Mais uma chance, talvez a última, de ver o lendário Ian McCulloch cantando ao vivo. Apesar de estar longe se sua fase clássica, ver o big-mouthe cantando na sua frente “The Killing Moon”,  por exemplo, é sempre bacana, afinal, o Echo & The Bunnyman se trata de um dos maiores nomes do pop britânico das últimas décadas.

 

 

MUSE
30/07/08 – Vivo Rio, Rio de Janeiro
31/07/08 – HSBC Brasil, São Paulo
02/08/08 – Porão do Rock Festival, Brasília

 

Muse

 

Uma das grandes bandas do rock inglês atualmente, o Muse, é famoso por ser melhor no palco do que no disco. Esta tese é confirmada ao ouvir o sensacional e recém-lançado cd “H.A.A.R.P. Live from Wembley”, que oferece o trio em concerto histórico em Londres. 

 

O vocalista Matthew Bellamy, mandando “Starlight”, pode ser um dos grandes momentos da temporada de shows no Brasil. Essa não dá mesmo para perder, viu?


INDIE ROCK FESTIVAL
28/08 – Canecão, Rio de Janeiro
29/08 – Via Funchal, São Paulo

 

Este festival, em 2007, foi uma grata surpresa, e nos brindou com ótimos shows de Magic Numbers e The Rakes (leia resenha do show no Pop Mix)

 

– Broken Social Scene

 

– The Dandy Warhols

 

– The Futureheads – Assim como o Ordinary Boys e o The Rifles, os ingleses do Futureheads, são punks com senso pop certeiro, e, ao vivo, são sempre “nervosos”. Se você gosta do The Jam, por exemplo, não perca este show! 

 

 

VIA FUNCHAL ORLOFF FEST
06/09 – Via Funchal, São Paulo 

Plasticines

– Plasticines – O hit “Loser”, já seria suficiente para fazer com que o show destas beldades francesas, já fosse mais do que atraente, porém, outras boas músicas de “Lp 1”, álbum de estréia do grupo, aumentam a “pilha” para vê-las ao vivo, isso sem falar no dress code estiloso das meninas, que sempre dá uma graça estética a mais…  

 – The Hives – Os suecos do Hives são herdeiros de Stooges e afins, e se der a lógica farão um grande show com sua pegada garageira!  

– Melvis – O grupo americano que debutou em 1996, conta com uma vasta discografia e status de clássico; Vai “quebrar tudo” no palco com seu som urgente e pesado!  O ótimo grupo brasileiro Vanguart e DJ Tittsworth, ainda completa a programação do promissor festival.

INVASÃO SUECA
19 e 20/09 – Recife

Peter, Bjorn e John

– Shout Out Louds

– Club 8 

Festival que acontece em Recife deve ganhar edição paulistana. Conta com grandes grupos que já faz tempo romperam as fronteiras suecas, especialmente Peter, Bjorn e John e o Shout Out Louds, que são cultuados com todos os méritos. O Club 8 vem a reboque. Só faltou mesmo o Mando Diao… 

 

 

TIM FESTIVAL E PLANETA TERRA

Em novembro esses dois festivais trarão ao Brasil grandes nomes da cena mundial. Entre os já confirmados: The Jesus & Mary Chian é o destaque do Terra.

 

Por: Vitor Diniz

artigo publicado por admin
tags

+ Ouça o novo álbum do Coldplay

16 de junho de 2008

Coldplay - Viva La Vida or Death and All His Friends 

Ouça na Rádio UOL o novo disco do Coldplay, “Viva La Vida or Death and All His Friends”, o quarto álbum da banda de Chris Martin.

 Ouça Coldplay – Viva La Vida or Death and All His Friends

artigo publicado por admin
tags

+ Of Montreal: Pouco conhecida no Brasil, banda americana pode lançar um dos grandes discos de 2008

Foto: Divulgação 

Por: João Clemente

A banda liderada por Kevin Barnes está no estúdio finalizando seu novo álbum Skeletal Lamping. O novo disco, segundo Barnes, está previsto para sair no segundo semestre deste ano e marcará uma nova fase da banda. Se conseguirem manter a trajetória dos últimos anos, este será um dos melhores discos de 2008.

Of Montreal pertence à rara espécie de artistas que conseguem ser ao mesmo tempo pop e inventivos. Embora ouve-se aqui e ali um pouco de muita coisa, é difícil fazer comparações. Por trás do nome esquisito (o grupo, na verdade, é de Athens/EUA), encontram-se belas melodias, harmonias refinadas e batidas contagiantes. Tudo isso em um ambiente atento à modernidade. Fundado no final dos anos 90, foi a partir do álbum “The Sunlandic Twins” (2005) que a banda encontrou a sonoridade que lhe é peculiar, com a incorporação do eletrônico e a evolução de alguns elementos que até então figuravam de maneira mais tímida nos álbuns anteriores. O disco é todo bom, mas vale destacar aqui a faixa de abertura e o EP bônus lançado apenas em algumas edições. Quatro ótimas canções que o grupo nem se importou em lançar de maneira mais “oficial”.

No álbum seguinte – “Hissing fauna, are you the destroyer?” (2007) – estão ainda mais presentes os beats e arranjos eletrônicos, como a electro-sargetpepperiana “Cato As A Pun”, a super feliz “Heimdalsgate Like a Promethean Curse”, a excelente “Gronlandic Edit” (tanto a música quanto a letra) e a canção-desabafo “The Past Is A Grotesque Animal”.

Nem as letras e nem mesmo os títulos das canções se salvam do não-convencionalismo da banda. Se as letras são inusitadas, elas, ao mesmo tempo, soam naturais (sem forçar a barra, sem querer parecer esperto ou engraçadinho). Hissing Fauna possui uma temática mais pessoal e introspectiva do que os discos anteriores, como em “A Sentence of Sorts in Kongsvinger”: “eu passei o inverno na beira de um colapso total / quando estava morando na Noruega /senti a escuridão das bandas de black metal / mas não quis queimar nenhuma igreja / só dormi muito / só dormi”. Acrescente a isso uma melodia doce (por vezes com sabor sessentista), camadas e camadas de vocais, teclados e barulhinhos, um baixo competente, entusiasmo, luzes e confete e você terá toda a riqueza do Of Montreal. Que eles se superem no próximo álbum… 

artigo publicado por admin
tags