+ Radiohead faz estréia dourada no Brasil !

21 de março de 2009

Foto: MaisPublius Vergilius/UOLPela primeira vez no país, ingleses tocam para cerca de 24 mil pessoas no Rio.

.

.

Foto: Publius Vergilius/UOL

Por: Vitor Diniz

Assim que terminou a apresentação do grupo inglês Radiohead, na noite desta sexta (20), na Praça da Apoteose repleta, no Rio de Janeiro, no festival Just a Fest, uma voz feminina dizia em meio aos que deixavam ”em marcha” o local a seguinte frase ”Vou fazer uma camisa escrito que eu assisti ao Radiohead em 2009 no Rio!!!”. Esta declaração é apenas um dos indicadores do quanto foi importante sob vários aspectos a performance da banda de Thom Yorke em seu primeiro show no Brasil.

Um show perfeito para quebrar certos paradigmas, pois com toda a complexidade musical que os ingleses demonstraram no Rio, fazendo um belo apanhado de todos seus álbuns (embora o show tenha sido calcado em ”In Rainbons” seu último disco, tocado na íntegra).

Yorke em mais uma sacada genial

O Radiohead que toca novamente ao lado de Los Hermanos e Kraftwerk em SP neste domingo, ao vivo no Rio foi impecável desde quando subiu ao palco, às 22h35, até seu último acorde, ultrapassando as duas horas de espetáculo. O grupo de Oxford deu uma aula de competência, abrindo o show com ” 15 Step”, seguida por ”Airbag”, que foi altamente entoada pelos fãs. Dalí em diante, foi mesclando números de ”In Rainbons” com músicas de seus demais álbuns. ”Karma Police” trouxe um momento curioso quando era aplaudida após seu final. Yorke não resistiu (talvez motivado pelo belo coro dos fãs) e cantou à capela um de seus trechos(”I Lost Myself).

O vocalista, mesmo praticamente não interagindo com a platéia, tem carisma e se trata de um dos personagens pop dos mais ”ricos”. Thom estava alí com suas interpretações únicas, fez caras e bocas, mexeu a cabeça seguidamente, cantou em falsete, e dançou loucamente por várias vezes como se fora um Ian Curtis (Joy Division) mais ensandecido ainda. Ver em ação ao lado de sua magistral banda o maior compositor indie dos últimos quinze anos foi uma experiência para os cariocas.

Em um show que teve o grupo ”bizzando” duas vezes e com tantas nuances estéticas (o telão é singular) e sonoras, fica difícil apontar, por exemplo, a melhor música, mas Thom cantando ao piano do fundo de sua alma a linda ”You And Whose Army?” , foi de tirar o chápeu, até por ter rolado ali mais uma de suas sacadas geniais, quando com uma câmera próxima ao seu rosto, tinha sua inconfundível expressão em destaque no telão (emocionante!!).

E, para fechar a noite, uma volta aos primórdios com ”Creep”. Depois desta atuação inconteste, o Radiohead deixou para o Oasis uma tarefa das mais indigestas, a de fazer o melhor show do ano no Brasil…

 VEJA FOTOS DO EVENTO

artigo publicado por popmix
tags