Madchester ?

27 de outubro de 2013

Miles Kane ”pega carona” em música do Oasis e faz um grande show!
.
Texto e fotos – Vitor Diniz
 
             Sempre ouvi relatos positivos sobre a plateia de Manchester. Alguns depoimentos emocionados e as imagens registradas em muitos dvds davam conta de que se tratava, de fato, de uma galera enlouquecida nos shows de rock. E o tal fenômeno fazia com que os concertos na cidade, que é também famosa por sua paixão pelo futebol, fossem diferenciados. Com tudo isso norteando meu imaginário pop, tive a  chance de ver de perto com funciona essa pilha, em um show de Miles Kane, recentemente.
             A Manchester Academy 1 estava lotada, e se trata de um lugar grande, do porte da Via Funchal, em São Paulo, ou do Vivo Rio, mais ou menos.
             O competente grupo Family Rain havia feito a abertura, e até ali não tinha nada no ar que distinguisse tanto o povo rock de Manchester da turma  de Londres, por exemplo. Até que o som da casa, que antes de Miles Kane tocar, trazia músicas legais para aquecer o clima, surpreendeu com a introdução de “What‘s The Story Morning Glory?”,  um dos hinos dos heróis locais, o Oasis. A sensação era de que o grupo de Liam e Noel estava ali fazendo o show da volta da banda, que está separada faz tempo. Muitas pessoas cantavam sobre os ombros de outras, compondo aquelas cenas clássicas de shows de rock, mas ali não havia um músico sequer no palco e isso é que era impactante em tanta empolgação. Miles Kane e seu staff tiveram uma ideia simples, porém muito eficaz, ao colocar uma música com a grife Gallagher, como a última, antes de iniciar seu concerto. Quando um dos novos darlings do pop britânico começou seus trabalhos, Manchester era Madchester total, justificando assim o apelido e  a lenda que tanto caracterizou uma cena da cidade que teve o Stone Roses como farol.
 
Beatles&Stones
 
              Miles Kane ganhou fama no Reino Unido depois de ter lançado, em parceria com Alex Turner, do Arctic Monkeys, o fabuloso The Last Shadow Puppets. Antes, porém, liderou  o ótimo The Rascals. Agora está de vez na mídia inglesa,  com o hit,  ”Don’t Forget Who You Are”. E com tudo isso e a torcida do City e do United a seu favor, fez um grande show em Manchester. ”Taking Over”, que foi logo a segunda música, mostrou o quanto ele é talentoso. Ali, o rapaz já apadrinhado até por Paul Weller, cantou com uma expressão marcante na face, erguendo as sobrancelhas e fechando os olhos no melhor estilo Beatles. Seus dois discos e uma inusitada versão de ”Sympathy for the Devil”,  dos Rolling Stones, como música incidental,  foram  dando corpo a um show energético de um artista já consolidado na Inglaterra. ”Don’t Forget Who You Are”,  que tocava simultaneamente em três lojas no comércio da vizinha Liverpool, por exemplo, naquela semana, foi a última do show. Essa faixa, com seu lá-lá-lá grudento, foi entoada da forma mais marcante possível, pela plateia, e Miles deixou o palco regendo a todos que não paravam de cantarolar sua levada. Depois voltou para um grande final de cerca de quinze minutos.
Ele tem como missão agora, vencer também nos EUA, algo que muitos de seus compatriotas não conseguiram, apesar de gigantescos no UK
.
artigo publicado por popmix
tags

Folk em Manchester

25 de outubro de 2013

Novo hype inglês faz disputado show na terra dos Smiths
.

Texto e fotos – Vitor Diniz

Ver uma banda promissora em ação é sempre interessante. Sendo em uma cidade, com tanta tradição em termos de música pop como Manchester, melhor ainda, mesmo que o grupo em questão – o Keston Cobblers’ Club – não seja de lá, e sim de Londres. Com ingressos esgotados para todos os shows quase por todo o Reino Unido, a banda, que, para se ter uma noção, pode ser definida como um crossover de Mumford& Sons e Belle&Sebastian, brilhou no norte da Inglaterra! Como os ingressos para sua apresentação no charmosíssimo Castle Hotel, que fica no procurado Northern  Quarter, haviam evaporado rapidamente, uma nova data foi aberta dois dias depois. No pequenino palco, o KCC, deu uma aula de como se executar lindas melodias sem perder a vibração, oferecendo a uma plateia interessada um show contagiante e lindo de ser visto. Seus carismáticos componentes trocam de instrumentos ao longo da apresentação, de forma mágica. Como as fotos entregam, os sopros são um outro ponto forte deste sedutor combo. As meninas da banda são responsáveis por uma áurea lúdica e doce. Já  o vocalista Matthew Lowe nos faz lembrar de grandes nomes do pop britânico como Fran Healy do Travis, e até Chris Martin do Coldplay. A noite em Manchester foi das mais animadas com o folk e o country, cheio de bossa indie levando a galera a dançar batendo palmas e a aplaudir direto a banda! Para coroar de vez uma ótima apresentação, o grupo fez um número inteiro no meio do público, que abriu uma roda para que o show ganhasse um contorno intimista, com os músicos ali no meio, pertinho de todos tocando!

 
artigo publicado por popmix
tags

Black Sabbath e The XX

12 de outubro de 2013

Outubro e o Popmix na Sucesso FM
Da redação
Bandas que tocam no Brasil esse mês, mandaram no Popmix que foi ao pela Rádio Sucesso no último domingo. Além de Black Sabbath e The XX, o rock inglês é acionado com Arctic Monkeys, que por sua vez pode pintar por aqui em 2014.
Bloco 1

Bloco 2

Bloco 3

Bloco 4

artigo publicado por popmix
tags