Paul Weller para americanos

16 de junho de 2015

Cultuado músico inglês lança disco na Filadélfia.
.
.
Paul Weller está  lançando seu mais recente álbum Saturns Pattern, com shows em vários países e, na etapa americana desta turnê, o concerto da Filadélfia, realizado na última semana, ratificou a grandiosidade de um músico que segue relevante e atual.
Nas primeiras filas, um simpático senhor dizia que acompanhava Paul Weller há vinte e sete anos. E o público, extremamente maduro e atento do ótimo Union Transfer, viu logo, de primeira, o Modfather mandar a novíssima ”White Sky” e abrir o show com sua banda em total sintonia.
Ficou claro neste concerto, que não só esta faixa, mas todas apresentadas do novo disco estão, de fato, redondas ao vivo. Em ”Saturns Pattern”, que dá nome ao álbum, por exemplo, Weller deixa sua guitarra e se dirige ao piano, colocado no canto do palco, para cantar com doçura, e  Steve Cradock, fino  guitarrista, faz com ele um jogo de vozes dos mais lindos dos últimos tempos. Famoso também pelo  Ocean Colour Scene, Cradock   se apresentou com um dress code impecável. O protagonista e ex-líder do The Jam e do Style Council  fez ainda uma tabelinha certeira com o baixista Andy Lewis, na grudenta e roqueira ” Long Time”.
.
Priorizando o disco da vez
.
Paul Weller não  fez aquele set acústico estilo Wings, no meio do espetáculo, que fez quando lançou seus dois discos anteriores.  Contudo duas músicas do obrigatório álbum Heavy Soul de 1997 chamaram a atenção  na noite da Filadélfia: ” Friday Street” e “Peacock Suit”,  que  foram brilhantemente apresentadas pelo classudo músico inglês . Mas  Paul Weller,  sempre, olha para frente e prioriza o disco da vez e  as sofisticadas baladas ”Going My Way” e ”These City Streets” foram muito bem aproveitadas. Outro momento mágico aconteceu quando Weller ao piano cantou ”Brand New Toy”,  lançada em um compacto para o Record Store Day. Para não dizer que ele não lança mão de suas  clássicas bandas, uma versão de ” My Ever Changing Moods”, do Style Council, eletrizou a fase final do show, que foi concluído com ”The Changingman”, música emblemática de seu aclamado disco Stanley  Road, de 1995.
Ver Paul Weller ao vivo sempre vale cada minuto, ainda mais com a abertura luxuosa de Hannah Cohen.
.
artigo publicado por popmix
tags