Festa em Londres!

26 de setembro de 2015

Stereophonics lança disco em loja da Oxford Street.

.

  .O Stereophonics lançou Keep The Village Alive, mais um álbum de inéditas, no último dia 11. E justamente nesta data, a banda do País de Gales promoveu na tradicional loja HMV uma tarde de autógrafos. Assim, Keep The Village Alive chegava ainda mais festejado a Londres em especial, já que o evento aconteceu numa tarde agradável na filial da Oxford Street. Diferente de quando acompahei outros lançamentos semelhantes em lojas da HMV por ali, que eram realizadas no piso térreo, bem no meio de suas lojas, desta vez os funcionários emcaminhavam os fãs para o último andar, e, em um grande espaço, era formada uma fila e o disco já era apreciado por todos, em alto e bom som.

Era muito fácil ver pessoas com LPs e CDs nas mãos, mas também alguns seguravam raros compactos em vinil para serem assinados por Kelly Jones e seus companheiros. Teve gente que levou até uma guitarra, já um outro fã, seu violão, e assim o quarteto, sentado em uma mesa, recebia um fã por vez.

.

Para quem gosta de rock!

      Keep The Village Alive é um típico disco do Stereophonics, e quanto mais o álbum rolava na HMV durante seu lançamento, mais me parecia fácil digeri-lo, por já ser um apreciador do trabalho do grupo. Mas se você jamais mergulhou no universo desta banda, que surgiu no embalo da explosão do Britpop, saiba que, se você gosta de rock, não terá dificuldades para se empolgar com este novo trabalho.

“C’est La Vie” já começa de forma intensa o disco e me fez pensar até em ”More Life In A Tramps Vest”, ainda para mim a melhor faixa de Jones e sua trupe e que está em Word Gets Around, disco de estreia da banda e que data de 1997. “C’est La Vie” trata-se de um Rock and Roll direto e grudento, que deve figurar entre as músicas mais tocadas de 2015, no Reino Unido, com o vocal característico de Kelly Jones em grande estilo.

”I Wanna Get Lost If You” também não parava de rolar em outras lojas da cidade no mesmo final de semana, e é outra daquelas que fazem grudar a sua melodia em nossos pensamentos. O lado A de Keep The Village Alive supera o seu lado B, por conter as duas já citadas e ainda a ótima ”Sing Little Sister”, mas a outra face também traz bons momentos, proporcionando ao ouvinte um saldo muito bom.

Uma banda com a discografia sólida, que já registrou álbuns tão inpirados no passado tinha tudo mesmo para seguir nos agradando e muito neste, que é seu nono disco.

artigo publicado por popmix
tags