Aula de cultura pop

22 de dezembro de 2015

Compilação com vídeos dos Beatles é fundamental para as novas gerações.

 

Beatles 1 traz as mágicas imagens do quarteto de Liverpool e muito do que foi norteado por eles na fundamental década de 1960. Reunidos de forma cronológica, os vídeos de 27 clássicos da banda de rock mais bem sucedida da história podem funcionar como uma espécie de aula de cultura pop para as novas gerações. Com hits que atingiram o ápice das paradas, começando pelo embrionário vídeo de ”Love Me Do”, que anunciava que o mundo seria ainda mais dos Beatles nos anos seguintes, passando pelo do histórico clipe de ”All You Need Is Love”, até o final com James Paul McCartney e seu vozeirão cantando ao piano ”The Long and Winding Road”, estes vídeos podem sintonizar o espectador na obra do grupo. E com tantas imagens das mais diferentes fases da carreira de John, Paul, George e Ringo, os clipes, que tiveram som e imagem totalmente retocados com alta tecnologia, contextualizam, no mínimo, o beabá do univeso Beatles. Cabelos com o famoso corte Moptop, depois a fase psicodélica com as roupas da era Sgt. Pepper’s, ou ainda o look da fase Let It Be, nos fazem ”transitar” pela própria história do rock, da moda, e de todo o comportamento jovem da década de sessenta, principalmente. Nos extras, comentários de Paul McCartney e Ringo Starr estão disponíveis. Beatles 1, que surgiu inicialmente em 2000, como um CD simples e depois com um LP, foi agora também lançado com uma edição luxuosa, um box cheio de extras, com um livro bacana e vídeos raros. Seja qual for o formato, este lançamento, que remete aos primórdios do videoclipe, é um belo presente, em especial para esta época do ano. Lembrando sempre que a obra dos Beatles vai muito além desse produto.

artigo publicado por popmix
tags

Arte no Shopping

17 de dezembro de 2015

Artista plástico Brian V fala sobre sua obra em evento no Rio. Assista!
.
.
Durante o Village Art Beer, no Village Mall no Rio de Janeiro, o artista plástico Brian V encantou o público com suas performances. Com curadoria da Kult Kolector, o evento, calcado em cervejas especiais e afins, também ofereceu shows de rock  e a participação de artistas como Brian, que falou ao Popmix sobre seu trabalho. Assista!

+ www.kolector.com.br

+ www.bvarts.bigcartel.com

artigo publicado por popmix
tags

Rio de Janeiro
The Rolling Stones – 20/02/16 – Maracanã
.
São Paulo
The Rolling Stones – 24 e 27/02/16 – Morumbi
.
Porto Alegre
The Rolling Stones – 02/03/16 – Beira-Rio
.
artigo publicado por popmix
tags

Em grande estilo!

3 de dezembro de 2015

Richard Hawley lança mais um disco com a sua  certeira assinatura.

Dono de uma das vozes mais envolventes da música britânica, Richard Hawley, personagem emblemático de Sheffield, lançou em 2015 o aclamado Hollow Meadows. Ao vivo, a voz do cantor de 48 anos, diga-se de passagem, é igualmente incrível como o Popmix constatou em 2011 na Holanda (leia matéria no link relacionado).

Hollow Meadows é um belo álbum duplo que conta com a pomposa etiqueta da Parlophone, cunhada em suas duas bolachas, e já foi apontado por várias publicações como um dos melhores trabalhos de 2015. Hawley, além da voz cativante, é conhecido por suas doces melodias, sempre servidas com uma fina atmosfera. Neste que é seu oitavo álbum de estúdio, o músico inglês, no melhor estilo crooner, acerta novamente em cheio com seu sofisticado cancioneiro pop.

Em Standing at the Sky’s Edge, de 2012, Hawley caminhou por paisagens um pouco diferentes, mas também com um resultado magistral e sem se afastar do seu perfil artístico.

                                      Canções irresistíveis

Agora, Richard Hawley, que fez parte do Longpigs no passado, pode mais uma vez fazer você não resistir e voltar várias vezes a algumas músicas, antes de seguir escutando o álbum na sua ordem original, embora seja ainda mais aconselhável ouvir as onze faixas, sem deixar que nada mais interrompa sua sequência, como foi desenhada pelo autor.

O disco, que foi gravado no Yellow Arch Studios, em Sheffield, que começa com a agridoce ”I Stiil Love You”, que traz seu clipe em total destaque no site do músico e termina com a detalhada ”What Love Means”, é todo bem costurado.  É interessante  digerir com calma as onze faixas, em especial a relaxante levada de ”Serenade Of Blue” e os timbres de guitarra de ”Long Time Down”, que farão você ter vontade de escutar, quem sabe, até The Byrds. Neste número, assim como em ”Sometimes I Feel”, os backing vocals delicadíssimos nos fazem pensar se essas não se tratam das grandes canções do disco.

A ótima ”Heart Of Oak”, com frescor roqueiro e que fez sucesso com seu clipe, também merece toda a atenção. ”Tuesday pm” é mais uma daquelas com sabor clássico, na voz do amigo de Jarvis Cocker, com quem tocou no Pulp.

Hawley também é adorado por Alex Turner e pela turma do Arctic Monkeys, já que, com o grupo, também da sua Sheffield querida, gravou a intensa ”You And I”, em 2012.

 

+ Richard Hawley na Holanda

+ Richard Hawley e sua mágica voz

artigo publicado por popmix
tags