Encontro com a fumaça

19 de julho de 2018

Blackberry Smoke amadurece e muda um pouco de estilo

Blackberry Smoke LP

Foto:Facebook Oficial

Por Rodrigo Bastos Sant’Ana

 

Blackberry Smoke têm algo sobre rock’n roll que muitas das bandas atuais não sabem do que se trata. Talvez pelo fato de fazerem um rock de conteúdo, semelhante ao de artistas de outras gerações. Em seu novo álbum, “Find a Light”, o sexto da carreira, a banda liderada pelo vocalista e guitarrista Charlie Starr muda um pouco a estrutura de suas canções e apresenta um repertório com melodias mais elaboradas e refrões menos “pegajosos”; sua característica mais marcante. O disco começa com “Flesh and Bone”, um heavy blues que mostra como a voz de Charlie soa bem nas gravações. Um timbre tão distinto quanto o de Caleb Followill do Kings of Leon. Mas o som da banda vai mais na direção do country-rock com uma dosagem certeira de hard-rock.

Esse bando de cabeludos e barbudos de Atlanta, nos EUA, representam a nova geração do southern-rock e se orgulham da amizade com bandas que os influenciaram como os Black Crowes e o Lynyrd Skynyrd, os quais já abriram shows. “Lord Strike me Dead” lembra bastante seus conterrâneos Crowes da fase “Three Snakes and One Charm” (1996) começa com uma percussão e logo chega ao chorus com os tradicionais baking vocals femininos: “Lord, Lord These children have gone crazy/ Lord, Lord Please come down and save me”. Uma das canções-chave é “Medicate my Mind” que traz os melhores versos do disco, “I´m a stranger to this world/ But I keep on growin’”.

Este pode não ser um disco tão bom quanto “Little Piece of Dixie” de 2009 mas tem um punhado de boas canções como “Till the Whells Fall Off”, “Run Away from it All” e “Best Seat in the House” um rock para os melhores dias ensolarados. “I Keep Ramblin’” tem longo fraseado de guitarra que arremete, como o nome diz, a “Ramblin’ Man” dos Allman Brothers e traz participação do lap stealer Robert Randolph. Resta ainda “Mothern Mountain” um folk com harmonias vocais no estilo Crosby, Stills & Nash com participação dos Wood Brothers.

artigo publicado por popmix
tags