Sir McCartney

2 de abril de 2019

       Mais uma vez Paul  empolga plateia e ratifica condição de ícone do rock

 

Ver Paul McCartney é algo muito positivo e muito impactante. O homem que formou, ao lado de John Lennon, a dupla mais importante da cultura pop, segue relevante lançando ótimos discos e lotando estádios e isso não é para qualquer um. O músico britânico que se apresentou em Curitiba, no último sábado e fez dois shows dias antes em São Paulo, consegue levar seus fãs ao delírio com extrema classe.

        No show de quarta-feira, dia 27 de abril, no Allianz Parque, em São Paulo, por exemplo era fácil ver a todo momento pessoas de várias  idades emocionadas na pista.  Impossível não lembrar da primeira vez em que vi, aos dezenove anos,  um show do Macca, e estou me referindo ao histórico concerto do Maracanã em 1990, em que testemunhei Paul e Linda juntos em ação. Agora ele já veio outras vezes ao Brasil. E eu pude ver um dos meus grandes ídolos um punhado de vezes no palco, mas ainda assim o cara que escreveu hinos  como ‘’Hey Jude’’ e ‘’ Let It Be’’, vai sempre empolgar as  nossas almas.  A emoção ao ver de perto um personagem tão importante  é algo sempre mágico. Esbanjando carisma e se comunicando com seu português super em cima, o músico inglês também mandou muito bem ao piano e músicas sensacionais da fase Wings, como ”Nineteen Hundred and Eighty-Five” com sua  marcante introdução e ”Let’Em In”,  foram  tocadas e cantadas de forma impecável.

                    A história de perto  

A turnê Freshen Up vai direto ao ponto e faz, em cerca de duas horas e meia de show, um raio X bacana da trajetória de Sir Paul McCartney, desde sua fase com o The Quarrymen , olhando, é claro, para os  Beatles e sabendo também buscar bem o que Paul fez desde que a maior banda de todos os tempos se dissolveu em 1970 até hoje. O álbum Egypt Station  é muito bom e como suas músicas soaram bem ao vivo em São Paulo. ‘’Come On To Me’’,  cheia de acento roqueiro foi uma das grandes faixas lançadas em 2019. ‘’Fuh You’’ também ficou redonda demais  com seu clipe no telão reforçando um clima cool e meio Merseyside, que norteou todo o lindíssimo show. Já a dançante ”Back in Brazil” rolou no primeiro show paulistano e em Curitiba. O público dos mais atentos e interessados fez bonito e se esbaldou com sua adoração aos Beatles e a James Paul McCartney, que, aos 76 anos, está super à vontade no palco, ao lado da sua competente e entrosadona banda que contou com metais certeiros e tudo.

       Ver Paul ao vivo é ver uma mãe levando seus  filhos para ver a história de perto e consequentemente chorarem e cantarem  juntos e abraçados em ‘’Something’’. Neste clássico gigantesco dos Beatles, Paul lembrou de George Harrison, a fina assinatura da faixa e fez com que o estádio do Palmeiras inteiro cantasse com ele. John também foi lembrado na  balada ‘’Here Today’’, que Paul lançou em 1982 no disco Tug of War.
     Um espetáculo que teve antes do genial Macca pisar no palco, um aquecimento daqueles para a galera. Imagens de Paul, John, George e Ringo no telão e uma discotecagem Beatles nota dez deixaram tudo pronto para mais um grande concerto de Paul McCartney no Brasil.
.
.
        
artigo publicado por popmix
tags